Amanhã, melhor que ontem

Quem veio à Avenida Celso Garcia, no número 560, na noite deste domingo aqui no Brás, centro de São Paulo, na Assembleia de Deus no Brás, acompanhou um Culto da Família com templo cheio.

Cheio de irmãos que vieram buscar a presença de Deus para começar uma nova semana de desafios com equilíbrio, estratégia e força e também um templo cheio da presença do Espírito Santo.

O Pastor Samuel Ferreira e a Pastora Keila Ferreira, depois de uma semana absolutamente cheia de compromissos por todo o Brasil, relacionados à CONAMAD, não puderam estar presentes na noite deste domingo, mas delegaram a ministração da noite ao líder da UMADESP, o Pr. Josué Santos, que trouxe algo da parte do Senhor para todos os presentes.

A leitura bíblica que foi base desta ministração foi em Esdras 3:10-13, que relata o seguinte:

“Quando os construtores lançaram os alicerces do templo do Senhor, os sacerdotes, com suas vestes e suas trombetas, e os levitas, filhos de Asafe, com címbalos, tomaram seus lugares para louvar o Senhor, conforme prescrito por Davi, rei de Israel. Com louvor e ações de graças, cantaram responsivamente ao Senhor: “Ele é bom; seu amor a Israel dura para sempre”. E todo o povo louvou o Senhor em alta voz, pois haviam sido lançados os alicerces do templo do Senhor. Mas muitos dos sacerdotes, dos levitas e dos chefes das famílias mais velhos, que tinham visto o antigo templo, choraram em alta voz quando viram o lançamento dos alicerces desse templo; muitos, porém, gritavam de alegria. Não era possível distinguir entre o som dos gritos de alegria e o som do choro, pois o povo fazia enorme barulho. E o som foi ouvido a grande distância.”

“O que é mais difícil na vida? Construir ou reconstruir? Algumas pessoas já me disseram: ‘Pastor, é muito mais difícil refazer algo, que em outro momento se perdeu.’ – Eu sei que nesta noite eu falo para pessoas, que tem alguma área em sua vida, como muitos de nós também temos, que querem reconstruir. Pode ser a área material, a área sentimental, a área espiritual, etc.”

“Setenta anos de cativeiro se passaram, Deus levanta um rei chamado Ciro, ele é um persa, não há mais Nabucodonosor para oprimir o povo do Senhor e agora este rei vai botar este povo em liberdade. Quando eu leio este relato e o estudo, fico imaginando o povo que envelheceu e outro que cresceu no cativeiro, pessoas com lembranças de suas vidas em suas terras, bebês e crianças de antes que só conheciam a vida como prisioneiros.”

“E agora eles estão felizes, regozijando de alegria no Senhor. Estão voltando para a casa deles, para a sua pátria e pensando: ‘Será que as minhas coisas ainda estão do mesmo jeito? Será que está tudo no lugar como deixei?’ – Meus irmãos, o fato é que todo mundo começa a refazer a sua vida, reconstruir suas casas, reencontrar parentes e de repente o profeta diz: ‘Eu sei que vocês estão felizes, sei que vocês estão alegres e cuidando das suas coisas, mas eu quero dizer isso à vocês: a minha casa que também foi queimada, derrubada e destruída, eu também quero que vocês a reconstruam. Refaçam o meu templo, diz o Senhor.”

“Deus estava ensinando uma lição para este povo, ensinando algo importante e que serve para cada um de nós aqui nesta noite. Queria que eles parassem um pouco o projeto pessoal deles e voltassem a colocar as coisas de Deus em primeiro lugar. Deus queria que eles entendessem que que Ele queria ser o primeiro na vida deles. No meio do culto de inauguração do templo, só uma alegoria pra você entender, que fizeram para dar início aos trabalhos, eles começaram a chorar, a princípio os mais velhos, que lembraram de quando viram o templo de Salomão em todo o seu esplendor, em toda a sua glória, depois todos foram se emocionando”.

“Uns choravam de tristeza, porque o que estavam fazendo era, aos olhos deles, infinitamente mais pobre, do que aquele primeiro templo. Mas um profeta se levantou no meio do povo para dizer mais: Ainda que paupérrimo, ainda que menos pomposo, a fundação deste novo templo é aos olhos humanos a menos adequada, mas sobre ela Deus fará coisas ainda maiores do que antes. Não tá do jeito que você quer? Continua. Ainda não chegou onde você queria? Não pare. A glória da segunda casa será maior que a da primeira.”

“Talvez você esteja se perguntando, porque reações tão discrepantes? Uns chorando por tristeza, outros por alegria. Isso é uma aula pra nós. Aprendemos na campanha passada a estancar o passado, deixar o que passou lá atrás para não atrapalhar o nosso futuro: ‘Ah Pastor, vivi coisas tão boas lá atrás e agora…’. Deus nos colocou aqui nesta noite pra você ouvir esta mensagem: Larga o teu passado, que Deus tem coisas novas para a sua vida. Receba isso em o nome de Jesus.”

Autor: Comunicação AD Brás

Administração do Portal e das Mídias Sociais da Assembleia de Deus no Brás

Compartilhe Este Artigo

Envie um Comentário