Dia de bênçãos na continuação do CIBEN 2016

O segundo dia da CIBEN 2016, começou com o devocional a cargo dos hospedeiros do congresso neste ano, o povo abençoado de Goiás.

Em seguida dois hinos para tocar o coração do Senhor e as oportunidades dos diversos cantores presentes. Tudo para a honra e a glória do nome do Senhor.

O templo da AD Fama, mais uma vez com a capacidade máxima tomada. Milhares de irmãs com o coração aberto para adorar e receber de Deus nesta manhã.

O BA cantou ao Senhor, nesta manhã, com toda a igreja o hino “Vem Cantar Louvores”, um momento incrível com as irmãs em uníssono declarando que Jesus está no controle e que o mar se abrirá para o milagre acontecer.”

Foi apresentado também, pela Pastora Keila Ferreira, o trabalho realizado pela Miss. Elisa, através da AD Fama, dirigida pelo Pr. Abigail, em Moçambique na África, onde pessoas estão sendo libertadas da escravidão espiritual. Pessoas como a irmã Patrícia, uma das primeiras alcançadas pelo evangelho naquela nação e hoje serve a casa de Deus ajudando seus compatriotas a conhecerem Jesus.

O BA louvou ao Senhor, logo após, mais uma vez, preparando os corações para a mensagem da Pastora Helena Raquel. A Pastora Keila Ferreira ministrou junto ao Brás Adoração o belo hino “Pelo Sangue”. Foi muito forte presença de Deus.

No momento da palavra, o texto-base foi em Gênesis 32:10:

“Menor sou eu que todas as beneficências, e que toda a fidelidade que fizeste ao teu servo; porque com meu cajado passei este Jordão, e agora me tornei em dois bandos.”

“Jacó está prestes a se reencontrar com Esaú, depois de muito tempo. Existe uma palavra pra essa manhã e a palavra é: Reconhecimento. Jacó está no mesmo lugar em que esteve há 20 anos. As mesmas pedras, a mesma geografia. E vai passar um filme na mente de Jacó. E ele diz: ‘eu reconheço que 20 anos atrás eu só tinha um cajado, mas hoje tenho tanto para poder fazer dois exércitos’.”

“Nós vivemos hoje uma crise de reconhecimento. Onde as pessoas não lembram mais de onde o Senhor as tirou. Lembre daquele tempo em que você usava apenas um chinelo amarrado pelo arama e diga para o Senhor, eu reconheço que hoje o Senhor me fez chegar em um lugar muito melhor. Pare de viver como se sua vida de resumisse apenas aos últimos dois anos e veja o todo que o Senhor realizou em você e diga, eu reconheço.”

“Jacó saiu de casa anos antes, fugido, só com uma trouxa de roupas. A Bíblia não revela naquele momento, mas em Genesis 34, a bíblia conta que ele se lembra que saiu de casa com apenas um cajado na mão. Fugindo do pai e do irmão. Agora entenda o que estou dizendo: quem usava cajado eram pastores de ovelha, proprietários de muito gado, pais de família, mas o pai de Jacó deu a ele, mesmo ele não sendo nada disso que falamos acima. Ele saiu sozinho, ninguém veio após ele. Deixou pai, mãe e um irmão irado.”

“Algumas pessoas podem ter dito: ‘Jacó seu louco, pra que cajado se ninguém te ajuda, se ninguém acredita em você, se ninguém te ama, se ninguém te reconhece, se você não tem nada, se você não é ninguém? Mas Deus está dizendo hoje para você: ‘Segura esse cajado, porque hoje você ainda não é, mas já está preparado o que amanhã você vai ser.”

“Não tem dinheiro, mas tem cajado, não tem amigo mas tem cajado, não tem indicação, mas tem cajado, não tem ninguém por você mas tem cajado. Calma, se você tem cajado já tem alguma coisa, o cajado é a certeza de que Deus vai fazer o que ele prometeu, seja te dando hinos, seja te dando palavra. Ele tem compromisso com quem tem cajado.”

“Se segura no cajado, na sua promessa, no seu chamado. De repente ele, Jacó, chega, onde? Junto a um poço onde já estavam reunidos muitos pastores e seus rebanhos de ovelha. Há uma pressão espiritual para que ele desista. Ele tinha cajado, mas não tem uma ovelha. Os pastores se olham: ‘como pode ter cajado mas não ter ovelha’.”

“Jacó se envergonha porque pensa: ‘to num lugar onde todo mundo tem e eu não’ – Mas peraê, todo mundo tem e eu não tenho, ovelha, todo mundo tem e eu não tenho, gado, cargo, status, não interessa, o mais importante você já tem: Cajado, vocação, unção, graça.”

“Não tinha nada mas viu anjos subindo e descendo as escadas. Você já tem o mais importante, aprenda com Jacó. Se você se impor como quem já tem o principal, vão te respeitar porque você já tem a unção, o chamado, então se move pra você provocar o milagre na sua vida.”

“Ele desceu de Betel, ouviu uma voz poderosa dize do: ‘Eu sou o Deus de Abraão e Isaque’. Desceu de Betel e não tinha nada, mas Deus já era com ele, levanta a tua mão porque Deus está dizendo que vai fazer você andar mais do que aquela que tem 50 anos de igreja, mas não passou em Betel, ela não consegue, mas com você Deus vai fazer, porque você tem cajado.”

“Isso não é apologia a pobreza ou ignorância, estou te mostrando o que tem valor de verdade aqui dentro. Da porta pra fora, essas coisas (dinheiro, status, indicações) até valem, mas aqui dentro, o pequeno se sobrepõe e dizem: ‘deixa, pode deixar porque aí tem unção’. Jacó vai trabalhar num regime econômico de escravidão, com Labão. São 14 anos vendo as pessoas enriquecerem com seu trabalho e ele empobrecendo. Mão tinha direito pra nada, mas curiosamente, ele mantém o cajado na mão”.

“Jacó esperou 16 anos. Aí quando Deus começa a fazer o que prometeu as pessoas dizem que você está enganando, roubando, usurpando. É assim ou não? Jacó sai e fica então com a parte desfavorecida do rebanho. Mas quem tem cajado transforma problema em prosperidade. Tão achando que você vai morrer porque tá no pior lugar, mas o cajado vai fazer você prosperar, sorte da paciência que você teve. Prosperou, prosperou.”

“Respeite seus pastores e líderes, nada acontece por acaso na vida deles. Você não viu o tempo em que eles andaram com apenas um cajado. Não murmura do que Deus tem pra eles, não seja uma língua maldita por não reconhecer a fidelidade de quem andou no deserto com apenas um cajado.”

“Esaú se encontra com Jacó e diz que o que Jacó tem é fruto do que roubou do pai, ora, faca-me um favor, foram 20 anos de fidelidade ali. Você está há 30 no círculo de oração, 20 pregando, 50 vindo no congresso e quando Deus te dá, querem te amaldiçoar. Não foi Jacó que pegou, foi Deus quem reconheceu a fidelidade de Jacó.”

“Jacó tinha tanta coisa quando saiu de lá. Só de presentes ele levou para o seu irmão, 200 cabras, 20 bodes, 40 vacas e por aí vai uma lista interminável. Mas no meio de tudo isso eu chego no texto base desta mensagem. Ele pára no meio do Jordão e diz: ‘Eu reconheço…’ – leia o texto de novo.”

“20 anos passaram, ele casou, Prosperou, mas parou para dizer: ‘Deus, Deus, eu ainda tenho aquele cajado.’ – Deus vai te dar muito, te abençoar muito, desde que você mantenha o cajado de sempre, não troca e não venda por dinheiro nenhum. Deus tem muito pra você.”

“No fim da vida, Jacó com 147 anos, diz pra José: ‘Me jure que quando eu morrer e vocês saírem do Egito, me levarão e me sepultarão com meus antepassados’. José jurou a ele e a bíblia diz que Israel ou Jacó, disse isso, inclinado e apoiado no seu…cajado.”

“Quem tem cajado não aceita que o Egito seja seu último endereço. Aguenta as pancadas, as caras feias e mesmo velho, quando acharem que você já não serve, você ainda terá muito para dar com sua sabedoria, não será pedra de tropeço ora ninguém. Você tem cajado.”

Ao final da mensagem, no encerramento, o Pastor Samuel Ferreira traz uma saudação, logo após a mensagem ministrada pela Pastora Helena Raquel:

“Quem está sendo abençoada por Deus desde o primeiro dia, de um glória a Deus bem forte” – Disse abençoando a todos os presentes.

Autor: Comunicação AD Brás

Administração do Portal e das Mídias Sociais da Assembleia de Deus no Brás

Compartilhe Este Artigo

Envie um Comentário