Da crise ao trono

Noites de terça-feira, é noite de ver a “Jiripoca piar”, aqui na Assembleia de Deus no Brás. É o culto do Pastor, culto de doutrina, de ensino, onde a essência da Assembleia de Deus é mais evidente.

Não foi diferente na volta do Pastor Samuel Ferreira aos cultos de terça-feira, segundo ele o culto mais importante da igreja. Também iniciou-se mais uma campanha: “7 Semanas da Ressurreição”, onde a presença foi importante de muitos irmãos, mesmo com toda a chuva e transtornos de trânsito causados por ela, na cidade.

Após os  hinos da harpa, o Pastor Samuel apresentou alguns pastores presidentes de campo, fez o trabalho administrativo da igreja, ao atribuir dirigentes a novos campos e ministrou louvores frente ao Brás Adoração, ministério de louvor do Brás.

Para a ministração da palavra, o Pastor Samuel leu o que está escrito no livro de I Samuel 30:1-6, que diz o seguinte:

“Sucedeu, pois, que, chegando Davi e os seus homens ao terceiro dia a Ziclague, já os amalequitas tinham invadido o sul, e Ziclague, e tinham ferido a Ziclague e a tinham queimado a fogo. E tinham levado cativas as mulheres, e todos os que estavam nela, tanto pequenos como grandes; a ninguém, porém, mataram, tão-somente os levaram consigo, e foram o seu caminho. E Davi e os seus homens chegaram à cidade e eis que estava queimada a fogo, e suas mulheres, seus filhos e suas filhas tinham sido levados cativos. 

Então Davi e o povo que se achava com ele alçaram a sua voz, e choraram, até que neles não houve mais forças para chorar. Também as duas mulheres de Davi foram levadas cativas; Ainoã, a jizreelita, e Abigail, a mulher de Nabal, o carmelita. E Davi muito se angustiou, porque o povo falava de apedrejá-lo, porque a alma de todo o povo estava em amargura, cada um por causa dos seus filhos e das suas filhas; todavia Davi se fortaleceu no Senhor seu Deus.”

“Um dia, Davi é chamado pelos filisteus para lutar com eles. Há muitos que discutem a atitude de Davi, se traiu a seu povo ou não, porém eu não vou, agora, entrar nesse mérito aqui. O fato é que ele não chega a entrar na guerra totalmente. Quando o Rei Aquis, rei de Gate, percebeu que a situação da aliança com Davi seria algo que poderia não dar certo, ele abre mão de Davi e seu pequeno exército.”

“Quando Davi volta, de uma guerra onde morreram Saul e Jônatas, tudo estava dando a entender que Deus estava triste com Davi. Ele e seus homens voltam então para Ziclague e esses homens que voltavam com Davi, homens acostumados a serem recebidos como campeões, com alegria, com festa, sorriso no rosto do povo e de suas famílias, estes homens começam a chorar desesperadamente, porque não tinham mais crianças em Ziclague, mais nenhuma casa em pé, mais nenhuma família, nenhuma alegria, não havia mais nada.”

“De seu próprio exército, do meio daqueles que o apoiavam e que estavam com ele para toda e qualquer situação, desesperados, se levantam alguns para apedrejar Davi. O fato é que neste momento, o Rei Davi, o poderoso Davi, agora não é nada. Ele está no chão.”

“Como pode alguém que tem promessas na vida, alguém que tem chamado de Deus, alguém que expulsou demônios, alguém segundo o coração de Deus, ir pro chão? Como é que pode? Talvez você que está aqui comigo nesta noite, aqui no templo, você que me ouve pelo rádio, na TV ou na internet, esteja pensando assim: ‘Como eu cheguei até onde estou, desse jeito? Deus disse que eu era escolhido. Mas olha como estou?'”

“Hoje eu vim pregar, não para você que está no auge do seu momento, desculpe-me, hoje eu quero falar para pessoas que precisam ter a vida mudada, a história transformada. Deus me levantou para falar com você que está vivendo no meio de uma cilada. Que não sabe como se perdeu no caminho, como essa desgraça começou. Você que tem certeza de que tudo poderia ser de um outro jeito, de que a sua situação poderia ser diferente mas sem saber explicar ou por falta de vigilância, viu tudo desmoronar.”

“Ouça-me: O exército de Deus, recebe ataque de todos os lados, é constantemente ameaçado pelo inimigo, alvejado por setas. É desse exército que você faz parte. Mas agora eu te digo: olha para essa situação de um outro lado, de um outro ângulo, olha direitinho porque este exército não está caído e parado, ele caiu mas está se levantando. O inimigo pode até estar dizendo: ‘Morreu’ – Mas a verdade é que ainda está vivo.”

“Mesmo que a cidade esteja queimada aos destroços, ainda resta a esperança. Mesmo que tudo tenha sido levado, há um pavio que fumega. Ainda há um povo com sangue nas veias e o fôlego de vida no peito. Você vai sair daqui dizendo: ‘Deus estava do meu lado, e eu venci de novo’.”

“Deus, eu profetizo na vida destas pessoas um momento novo, um momento de paz para que eles voltem a crescer e conquistar, aquilo que o Senhor prometeu para eles. No meio da Ziclague da vida deles, o Senhor falará aos corações dessa gente e eles saberão que ainda há Deus no meio de Israel.”

“Tem companhias que são cilada para você e Deus vai te revelar quem são, ele às vezes permite uma desgraça de pequenas proporções acontecer, para te proteger de uma maior ainda que acabaria com tudo. Ele quer você livre para ele fazer a vitória chegar à sua porta. Você vai ter de volta o que foi tirado das tuas mãos, Ele não se esqueceu do que prometeu. Foi depois destas condições que Davi chegou ao cumprimento da promessa de tornar-se rei. O deserto não foi feito para você morar, esta crise não é para tirar a sua vida, Deus não permite que crise mate seus escolhidos, esta crise em que você está, Deus te dará direção. Quem é ungido de Deus recebe visão no meio da crise, e da crise, você vai sair em direção ao trono.”

Foi uma noite de adoração e manifestação de Deus através da sua palavra. Vem no próximo domingo. Você não pode perder.

 

Autor: Comunicação AD Brás

Administração do Portal e das Mídias Sociais da Assembleia de Deus no Brás

Compartilhe Este Artigo

Envie um Comentário