O barco com Jesus, afunda?

Começar a semana ouvindo a palavra de Deus, é certeza de começar uma semana firmado com as raízes na rocha do conhecimento da verdade, amparado pela graça, pronto a enfrentar os obstáculos e vencê-los, Naquele que nos fortalece.

O culto deste domingo aqui na AD Brás, foi um culto para ser ensinado e sair cheio da presença de Deus. Uma palavra do céu, que aqueceu os corações de quase 5 mil pessoas, no templo da igreja.

O Pastor Samuel Ferreira ministrou sobre o texto que está no livro de Atos dos Apóstolos, capítulo 27, verso 1, que diz o seguinte:

“E, como se determinou que havíamos de navegar para a Itália, entregaram Paulo, e alguns outros presos, a um centurião por nome Júlio, da coorte augusta.”

“Esta é a passagem do texto sagrado, que denominamos como a quarta viagem missionária de Paulo. Em suas viagens ele passou por Roma, Grécia, e vários outros pequenos países da região, onde escreve as cartas aos efésios, colossensses, etc. E ele encontra situações que fogem ao controle dele e ele começa a lapidar a igreja.”

“Quando você começa a pregar, para lapidar a igreja, precisa educar de forma cristã e é preciso moldar o caráter das pessoas e é justamente isso que faz com que Paulo, torne-se o grande doutrinador da igreja, o grande teólogo do Novo Testamento. Nessas condições, ele acaba arrumando problema com o império romano e por isso vai ser julgado em Roma e a gente percebe que nem navio certo ele tinha pra ir.”

“Alguns dias antes de entrar no navio ele acompanhou o seu pré-julgamento e fica sabendo nas notícias, que estava com problemas sérios. Você já passou situações em que as coisas começaram a chegar ao seu ouvido: ‘A casa caiu, ta dando tudo errado’? – esta é uma situação muito difícil, mas ouça-me: a expectativa de piora, não é a palavra final do que vai acontecer na sua vida. Tua expectativa, ainda que a pior possível, vai se surpreender com o que Deus reservou pra você lá na frente.”

“Paulo então é entregue à Júlio, o centurião. São lhe declaradas as acusações às quais foram apresentadas contra ele e então ele é chamado para dentro do navio. Os primeiros passos de Paulo não são de alegria. Ele está indo pra dentro do navio que o levará para ser julgado em Roma, que angústias e pensamentos devem ter passado pela sua cabeça.”

“Se você está como Paulo, entrando em um navio de dificuldades, desalentos e desesperanças, Deus me mandou aqui nesta noite para te dizer: ‘Você não vai acabar sozinho, eu estarei contigo na viagem, vou contigo até o fim’ – assim diz o Senhor teu Deus. Permita-me dizer-lhe aqui: Tem bom ânimo. Você triste, pode até ser que você não tenha esta noção, tem deixado muita gente alegre, só pelo fato de você existir. Você chega no ambiente e a pessoa diz: ‘Que legal, ele chegou’ – Isto é coisa de Deus sobre a sua vida.”

“Você é uma luz brilhante no meio dessa escuridão. Sal da terra, luz do mundo, esse é você. Tem gente lá na sua casa pensando que você tá bem, mas você tá enfrentando uma situação horrível, mas é tudo para que o nome do Senhor seja glorificado. Não esqueça quem você é.”

“Paulo andou quase que a deriva naquela embarcação, porque o vento açoitava demais o barco. Agora preste atenção: o vento nunca vem do lado que a gente quer. Quem sabe você chegou até aqui hoje assim, sendo açoitado pelos ventos, lançado de um lado a outro, mas calma, quem deixou você entrar no barco tem todo o poder para acalmar o mar, silenciar o vento, virar o barco e você sai dessa tempestade em nome de Jesus.”

“Paulo portanto está dentro do navio e quando a tempestade vem, ela começa a balançar o barco e os tripulantes começam a jogar tudo no mar para salvar o barco, mas Paulo os alerta: ‘Gente, não adianta não. O barco vai afundar mesmo, Deus já me falou’. Eu preciso te dizer isso: Tem barco que Jesus está, que afunda. Tem gente que não entende isso, muito porque também tem outros que já não pregam. Todo milagre, normalmente tem duas partes: a que você faz e a que Ele faz. Se você não fizer a sua parte, pode dar problema. Paulo recebeu uma orientação: ‘Fique no barco’. É a mesma ordem pra você. Não pula na água antes da hora, se Deus mandou ficar, faz a sua parte e fica aí.”

“Depois que o barco afunda, todos estão na água, todo mundo nadando, afobado, afundando e Paulo pegou um pedaço de madeira e ficou quietinho nele. Faz a mesma coisa, em outras palavras: Entrega o teu caminho ao Senhor, confia Nele e Ele tudo fará. Paulo chega na ilha e depois de descobrir onde está, os amigos de Paulo se vêem com muito frio e os habitantes da ilha resolvem fazer uma fogueira, para aquecê-los e Paulo vai ajudar e já se envolve na coordenação da fogueira, quem tem disposição para trabalhar, sempre será visto como alguém de destaque.”

“No meio daquela atividade, vem uma víbora e pica a mão de Paulo, ele sacode a mão e joga a víbora fora, no fogo. E quando ele faz isso, ele já sabia que não ia morrer. ‘Como assim Pastor?’ – Irmão, ele sobreviveu à tempestade, passou pelo naufrágio, chegou na ilha em cima de um pedaço de madeira, você acha que Deus ia deixar ele morrer agora? Deus já tinha falado com ele. Por mais estranho que seja, Deus pode usar uma cobra pra levantar você no meio dos homens, pra te dar destaque. Pensaram que ele estava amaldiçoado: Afinal tinha sido acusado pelo império romano, foi preso, passou pela tempestade, era um náufrago e agora uma víbora lhe pica a mão. Mas veja: quem é escolhido de Deus, o veneno não atinge.”

“Você tem promessa de Deus, você é escolhido. Se você receber esta palavra, vai ter muita honra batendo na porta da tua vida, porque Deus tem um projeto escolhido com a tua cara, com a tua medida e isso vai se cumprir para a honra e a glória do nome Dele, recebe esta palavra do teu pastor, em o nome de Jesus.”

Autor: Comunicação AD Brás

Administração do Portal e das Mídias Sociais da Assembleia de Deus no Brás

Compartilhe Este Artigo

Envie um Comentário